A importância da saúde financeira na Gestão Escolar: priorizando o lucro em 2024

Por em
A importância da saúde financeira na Gestão Escolar: priorizando o lucro em 2024

A saúde financeira é um aspecto crucial para qualquer negócio, inclusive para as escolas. Uma gestão escolar financeiramente estável é capaz de oferecer uma educação de qualidade, crescer de forma sustentável e garantir a sua viabilidade a longo prazo.

Em 2024, os profissionais da educação precisam se preparar  para enfrentar um cenário de desafios econômicos, como a inflação e a alta dos juros. Nesse contexto, é ainda mais importante que as escolas se concentrem em priorizar o lucro.

Neste artigo você vai entender como realizar o planejamento escolar focado na gestão financeira. Boa leitura!

O que significa a gestão financeira escolar?

Gerir as finanças de uma escola significa: planejar, organizar, controlar e otimizar os recursos financeiros da mesma. Essa etapa é essencial para que a instituição escolar siga não só com as contas em dia, mas também para gerar lucro. Confira a seguir algumas dicas de como realizar uma boa gestão financeira escolar:

Planejamento financeiro

O  planejamento é a base de qualquer boa gestão financeira. Ele deve definir os objetivos e metas financeiras da escola, bem como as estratégias para alcançá-los. Aqui, é necessário mapear todas as necessidades da escola, abrangendo os objetivos a curto, médio e longo prazo.

Organização das contas

É de extrema importância manter as contas da escola organizadas e atualizadas. Isso ajudará a identificar eventuais problemas financeiros e tomar medidas corretivas, caso necessário.

Além disso, contas em atraso geram juros e multas, prejudicando o bom funcionamento da escola e também a reputação da instituição.

Controle as despesas

Controlar as despesas é essencial para evitar o desperdício de recursos, bem como utilizá-los de forma eficiente. Os gestores escolares devem monitorar as despesas regularmente para identificar oportunidades de redução.

Aumento dos ganhos (receita)

As receitas são a principal fonte de recursos financeiros de uma escola. Os gestores escolares devem buscar maneiras de aumentar as receitas, por meio da expansão de matrículas, aumento da mensalidade ou diversificação de fontes de renda, sempre pensando em cada realidade de mercado.

Como fazer uma boa gestão financeira escolar

Na prática, é necessário realizar ajustes bem pontuais para que a gestão financeira funcione em uma escola. Isso requer corte de gastos e otimização de recursos, como mencionamos anteriormente:

A seguir, vamos seguir algumas dicas para fazer uma boa gestão financeira na escola:

  • Investir em tecnologia: a tecnologia ajudará os gestores escolares a automatizar tarefas, economizando tempo e dinheiro com tarefas corriqueiras do dia a dia;
  • Treinar os funcionários: os colaboradores da escola precisam estar cientes dos princípios básicos de gestão financeira. Isso ajudará a garantir que as decisões financeiras sejam tomadas de forma responsável e consciente por todos;
  • Estabelecer um sistema de controle interno: adotar um sistema de controle interno eficaz ajudará a prevenir fraudes e erros financeiros, além de organizar as entradas dos pagamentos dos pais dos alunos (quando se tratar de uma escola particular);
  • Determinar metas a serem alcançadas: é importante realizar reuniões mensais para alinhar as metas financeiras da instituição, sem deixar de lado a realidade do mercado em que a escola está atuando;
  • Redução dos custos e despesas: analisando o orçamento escolar, é possível determinar se ela está gastando muito em um determinado ponto, por isso, enxugar custos e despesas é essencial. É importante aproveitar os períodos de férias para realizar a manutenção e conservação predial, isto é, remediar com manutenções preventivas como: revisar parte hidráulica, revisar toda parte elétrica (fiações subdimensionadas, quadros, disjuntores), sistema de Iluminação e sensores de presença e outros problemas que estão escoando parte do dinheiro da organização.

Analisando a situação minuciosamente e considerando as soluções citadas acima, com certeza haverá maior otimização dos recursos da escola, gerando maior lucro e previsibilidade financeira da instituição.

Novas ideias, mais lucro

Quando se fala em lucro escolar, muitos gestores estão focados apenas no seu público-alvo, ou seja, como aumentar os ganhos atraindo mais estudantes do mesmo nicho. Porém, diversificar o público é uma grande oportunidade para aumentar a lucratividade das escolas.

Se uma escola está focada em educação infantil apenas, porque não abrir mais espaço para outros públicos utilizarem o mesmo espaço para aprenderem também?

Confira algumas ideias que tornam isso possível:

  • Oferecer cursos para a terceira idade, seja de informática, profissionalizantes ou de conclusão do ensino médio;
  • Abrir a escola para a realização de palestras ou reuniões de empresas;
  • Utilizar novas tecnologias e sistemas de ensino que agrega ao currículo escolar;
  • Criar um laboratório para gerenciar pesquisas de universidades, etc;
  • Estabelecer um pólo para faculdades à distância.

É preciso mencionar que para toda mudança significativa na escola é imprescindível que haja planejamento, organização e viabilidade, determinando quais projetos farão mais sentido para a instituição.

Nesse sentido, a escola será o palco de diversas fontes de aprendizado para crianças, adolescentes, jovens, adultos e a terceira idade, que também tem se mostrado ativa para aprender e se recolocar no mercado de trabalho.

Gostou do conteúdo? Continue acompanhando o nosso blog e fique por dentro de todas as novidades que postamos aqui!

Redação Húngaro Arquitetura

Comentários